Chapter 06: Musical Secrets

Ir em baixo

Chapter 06: Musical Secrets

Mensagem por Vinyl Scratch em Ter Mar 20, 2012 3:42 pm

Acompanhe nosso herois enquanto adentram a mansão misteriosa.


Spoiler:

Tommy Vekep pega a chave e fica olhando ela pensando na pônei por trás do capuz

Tommy Vekep diz:
Bem colegas, onde acham que usaríamos essa chave?

Daivat Tundra diz:

Na primeira porta que a chave funcionar?

White Puff aparece pelo teto rapidamente


White Puff diz:
Nyaaah, o que aconteceu aqui? Escutei algo vindo daqui...

Blade Storm se aproxima de Tommy.


Blade Storm diz:
Amigo escamado, que tal tentar abrir a porta da direita?

Tommy Vekep diz:

Bem, não vejo problema...*tenta abrir a porta*

Mark Skar se levanta após passar direto pelo inimigo, balançando o rosto para limpar a poeira que estava em seu rosto

A porta abria antes dele encostar a pata na maçaneta, se revelando a sala de DINNER

Tommy Vekep diz:
I wonder what's for dinner! *fala entrando na sala*

Daivat Tundra entra logo atrás.

Gaius Luster esboça uma leve risada enquanto acompanha a entrada de todos na sala

Daivat Tundra diz:

Meu menino, uma boa comida é tudo que verdadeiros guerreiros lutam para ter.

Blade Storm vai entrando por ultimo.

Daivat Tundra disfarça um pequeno sorriso após dizer isso.

A mesa era de vidro com os pês em prata, estava com comida servida e os talheres também de prata nos devidos lugares.
algumas velas iluminavam a mesa.

Blade Storm vê a comida e senta para se servir.


Daivat Tundra olha toda aquela comida.


White Puff diz:

Hmmm, vai mesmo comer isso?

Blade Storm diz:
Que beleza, comida de graça!

Blade Storm da um sorriso para White Puff.

Daivat Tundra diz:
Ótimo, estava com fome mesmo!

Mark Skar diz:
tem certeza que vai comer isso? já não comeu o bastante no templo?

Blade Storm diz:

Mas é claro pequena.

Gaius Luster diz:

Muito suspeita essa comida...

Blade Storm começa a se servir.


Tommy Vekep vai até a mesa e pega só as comidas mais aristocráticas possíveis

White Puff suspira


White Puff diz:
Hee, se você morrer não será culpa minha

Daivat Tundra se senta no chão à mesa, não querendo quebrar nenhuma cadeira.

Mark Skar diz:

assim ele vai aprender algo...

Daivat Tundra diz:
Tem algo frio por aqui?

Gaius Luster diz:
Você

Daivat Tundra diz:

Estou falando da comida, seu energúmeno!

Gaius Luster diz:
Seja mais específico, ninguém é obrigado a entender.

Daivat Tundra dá um facehoof.

Tommy Vekep para um segundo de comer


Tommy Vekep diz:
Não é meio falta de educação comer a comida dos outros sem avisar?

Aisla Adamina apenas olha os esfomeados

White Puff diz:
HeeHee, que outros exatamente?

Gaius Luster diz:
Bem eu estou sem fome, aproveitem o DINNER.

Mark Skar diz:

talvez os outros fantasmas se importem

Blade Storm continua comendo freneticamente como no templo da lua.

Tommy Vekep diz:

O último com quem eu falei estava mais preocupado em nos destruir mesmo...

Daivat Tundra começa a suspeitar da comida também.

Daivat Tundra diz:

Quer saber? Melhor não, não estou com tanta fome assim, além do mais, não há o que eu quero.

Blade apos comer, se sentia muito satisfeito, porem Tommy começava a se sentir mal, o corpo meio dormente...

Tommy Vekep diz:
Droga, sabia que não devia ter comido essas coisas chiques...

White Puff diz:
Ou não deveria ter comido algo de uma mansão abandonada...

Mark Skar diz:
ou deveria saber que fantasmas estão nos preparando uma armadilha

Mark Skar diz:
2 deles já apareceram

Blade Storm diz:
Do que esta falando? Estava uma DELICIA!

White Puff flutua em torno de Mark


Daivat Tundra diz:

Suspeitei no momento que não achei nenhuma comida fria.

White Puff diz:
Hmmmm, está falando algo sobre mim?

Tommy Vekep diz:
Acho que foi aquele negócio meio cinza...você comeu isso Blade?

Mark Skar encara a fantasma e diz em tom sério

Mark Skar diz:

se a carapuça serve...

Blade Storm diz:
Uhum, estava muito bom! Parabéns ao chefe.

White Puff diz:

Heeee, por acaso está falando que EU fiz alguma coisa contra vocês?

Mark Skar diz:

ainda não, mas quem sabe a não ser você?

White Puff diz:
HeeHee, EEExatamente, por isso não vá tirando conclusões, hm?

Aisla Adamina diz:
Crianças ter medo de fantasmas, não ligue

White Puff diz:
HeeHee, deviam ouvir a vovó mais, hein?

Gaius Luster diz:
Pequenino, não tome conclusões precipitadas

Blade Storm tira a coxa de frango da boca por um momento.

Blade Storm diz:

Pequeno, um verdadeiro guerreiro não julga outros sem provas.

Blade Storm volta comer.

Daivat Tundra diz:
Pois bem, agora que eu sei que fiz certo em não comer isso... poderíamos ver o que tem na outra porta lá atrás?

Blade Storm diz:

Fez bem?

Blade Storm olha duvidoso.

Mark Skar diz:
provavelmente mais fantasmas estão atrás das portas

White Puff diz:

HeeHee, assustado?

Mark Skar diz:
eu não tenho medo de fantasmas, se não não estaria conversando com você

Daivat Tundra diz:
O que tem os fantasmas? Não viu o que aconteceu com o último que tentou nos atacar?

Daivat Tundra começava a se gabar

Tommy Vekep diz:

Sim, você acabou com aquela pobre criatura...

White Puff diz:

TeeHee, e o primeiro?

Blade Storm diz:
Foi realmente uma bela técnica de machado amigo gelado

Mark Skar diz:
o primeiro não sabemos, ainda...

Daivat Tundra diz:
Muito obrigado, amigo do chapéu.

Blade Storm se levanta da mesa.

Gaius Luster vai em direção a cômoda a esquerda

Blade Storm diz:
Bem, a comida acabou, hora de continuar buscando o amuleto.

White Puff segue Gaius

Blade Storm segue Gaius.

Daivat Tundra segue o grupo


White Puff diz:
HeeHee, porque todo mundo adora me copiar?

Mark Skar diz:
você que deveria copiar os outros

Blade Storm diz:
A mansão é pequena, pequena esbranquiçada. Não há muitos lugares para se procurar...e afinal quantos mais cascos melhor.

Blade Storm diz sorrindo.

White Puff diz:
HeeHee, talvez você consiga por alguma coisa na cabeça daquele pequeno ai, pois me parece que tem muito espaço vazio ali

Mark Skar diz:
assim como você por completa é vazia

White Puff atravessa Mark, deixando sua cara bem perto da cara de Mark

White Puff diz:
HeeHee, quis dizer isso em que sentido?

Gaius Luster diz:
Esse lugar está muito escuro, alguém tem alguma sugestão para clareá-lo?

Mark Skar diz:
em todos que quiser pensar, afinal não sei o que se passa na sua cabeça...

White Puff diz:
TeeHee, não me parece que inteligência é uma das suas virtudes, né?
Blade Storm desce o casco na testa de Mark e apaga ele. Pega ele com a boca e poem nas costas.

Blade Storm diz:
Você só me da trabalho pequeno...

A sala aonde se podia ver (que era bem pouco já que estava no breu total) se via alguns moveis de sala, uma poltrona luxuosa, uma mesinha de centro e uma estande de bebidas e tacas.

Blade Storm vai ate a mesinha ver se tem algo.

Nada

Daivat Tundra chega perto da poltrona luxuosa

Gaius Luster vai até a estante de bebidas e taças.

Daivat Tundra diz:

Estou tentado a dormir nesta poltrona, parece bem confortável.

White Puff "deita" no chão


White Puff diz:
Acho que uma bebida não é um amuleto, HeeHee

Daivat Tundra se senta na poltrona.

O conforto da poltrona era inexplicável, era a coisa mais macia que seu corpo gélido já tocou

Daivat Tundra diz:
Muito bom! Nunca me sentei numa poltrona tão macia. Dá dó de sair daqui.

Blade Storm diz:
Sério?

White Puff diz:
Heee, não sabia que tinha muitas poltronas numa montanha, não estou surpresa

Aisla Adamina diz:
Não que lhe faca diferença não?

Daivat Tundra diz:
É verdade sim. Até está dando um... sono...

Tommy Vekep chega na sala depois de todos pós estava um pouco mal ainda

White Puff diz:
Nyaaah, vai ficar assim até quando, lagarto?

Gaius Luster vasculha na estande de bebidas e taças.

Daivat Tundra agita a cabeça.

Daivat Tundra diz:
Não posso dormir agora!

Algumas bebidas eram bem raras, coisas que somente os de mais alto nível conseguiria provar, as tacas também caras delicadas, apesar de a muito ninguém estar la, estavam bem cuidadas e sem pó algum

Blade Storm diz:
Bem parece que não tem nada por aqui...

Blade Storm vai pro outro lado da sala antes de sair.

Gaius Luster diz:
Estranho, essa casa parece que está aqui faz vários e vários anos sozinha, e mesmo assim estão intactas, acredito que exista mais alguém nessa casa.

Daivat Tundra diz:
Pois é, não é?

Daivat Tundra se levanta da poltrona

Do outro lado da sala tinha um confortável sofá, e uma lareira com um grande quadro acima, que não dava para distinguir o que era
Blade Storm chega bem perto do quadro.

Blade Storm vê que Mark começa a se mexer nas suas costas e o poem no chão.

Blade Storm diz:
Pequeno, acenda a lareira com seu fogo.

Mark Skar ainda meio sonso

Mark Skar diz:
urg...vou tentar

Mark Skar chega bem próximo da lareira, e começa lentamente assoprar na brasa

Mark Skar diz:
hunf, agora vamos la

White Puff diz:
HeeHee, vamos ver se você serve para alguma coisa

Mark Skar bate os dois cascos 3 vezes, abre as asas e então seu casco esquerdo pega fogo, e então ele direciona seu casco para a lareira

Daivat Tundra olha de longe para o pequeno pégaso

A lareira pegava fogo rapidamente, a sala se iluminando, revelando algumas armas nas paredes e mostrando o quadro por completo, parecia ser um pônei bem sucedido, e uma bela pônei ao lado dele, sorrindo, Tommy Vekep a reconhecia assim que batera o olho no quadro.

Daivat Tundra se aproxima das armas.


Tommy Vekep se aproxima do quadro olhando fixamente para os olhos da pônei

Gaius Luster acompanha Daivat Tundra

Tommy Vekep diz:
Droga, porque eles sempre pegam as bonitas...

Daivat Tundra diz:
Meu caro monge, o que você acha destas armas?

Tommy Vekep procura alguma inscrição na moldura com o nome do casal

Gaius Luster diz:
Muito interessantes, podem-nos ser úteis no futuro.

White Puff estava rodando no ar, de tanto tédio

A pônei no quadro era a do flashback que Ele havia presenciado.

White Puff diz:
Nyaaah, o que vocês estão fazendo? Não tem um amuleto para achar?

Eram bem cuidadas, machados, espadas e Maces

Daivat Tundra diz:
Eu digo, para vocês podem ser úteis, eu só preciso tomar nota do formato delas.

A tag do quadro havia sido arrancada brutalmente

Gaius Luster diz:
Realmente interessantes, bem trabalhadas e afiadas, com certeza serão de grande ajuda, chame os demais para cá.

Tommy Vekep retira o quadro da parede para olhar atrás dele por alguma informação

Daivat Tundra diz:
Pois bem...

Daivat Tundra grita à todos.

Não havia nada atrás do quadro

Daivat Tundra diz:
Pessoal, venham cá!

Mark Skar vai até o pônei de gelo

Mark Skar diz:
pois então

Blade Storm vai ate Daivat.

Daivat Tundra verifica a forma que a espada e a maça são feitos.

White Puff vai girando até Daivat

Daivat Tundra diz:
Interessante estas armas.

Daivat Tundra vai tomando nota de todas elas

Tommy Vekep diz:

Não estou em clima de ir atrás de lucro agora...muito menos vindo de armas *fica observando a pônei do quadro e se perguntando o que aconteceu*

Blade Storm pega uma bastard sword parecido com a dele no meio das armas e sai.

Mark Skar diz:

hm, nenhuma dessas armas tem utilidade para mim

Daivat Tundra diz:
Espere um momento...

Daivat Tundra repara numa certa maça

White Puff diz:
HeeHee, tem mais utilidade para você do que para mim

Blade Storm diz:

Bem não acho que tenha mais coisas nessa sala.

Blade Storm vai para sala da direita.

Daivat Tundra diz:
Que interessante, creio que esta seja uma Diamond Mace. Vou levar comigo.

White Puff segue Blade rapidamente

Daivat Tundra pega a maça.


White Puff diz:
Nyaah, espere por nós

Blade Storm diz:
tranquilo

Tommy Vekep coloca o quadro de volta em seu lugar e segue seus colegas

Daivat Tundra diz:
Me esperem!

Daivat Tundra segue logo atrás

Mark Skar segue apos todos saírem

Na sala ao lado, era de musica, piano, violinos, harpas e lutes, assim como varias musicas escritas e uma colocada na prancheta do piano

Daivat Tundra diz:

Interessante, nunca disse à vocês, mas sempre gostei de música clássica.

Blade Storm olha para Daivat.

Tommy Vekep diz:

Bem, tirando seu nome e que você adora coisa geladas você nunca disse nada...

Blade Storm diz:
Eu também adoro musica clássica amigo gelado.

Gaius Luster diz:
A cada minuto essa casa se torna mais interessante e ao mesmo tempo misteriosa

Blade Storm vai para perto dos instrumento e pega um violino em mãos.

Blade Storm diz:
Eu aprendi um pouco a tocar violino em minhas viagens...

Daivat Tundra diz:

Pois é, do mesmo jeito que nunca parei para perguntar o nome de vocês.

Blade Storm começa a tocar o violino.

Tommy Vekep diz:
Nah, o interessante sobre você eu mesmo já vasculhei...

Daivat Tundra diz:

Ahem...

Blade Storm começa a tocar Concerto No. 1 In E, Rv 269 'spring' - I Allegro de Vivaldi

Daivat Tundra chega perto do piano

Daivat Tundra toca algumas teclas do piano.

Gaius Luster diz:
Musica Like a Sir essa meu caro

As teclas estavam bem afinadas, assim como o violino.

Aisla Adamina Ficava impressionada com a melodia de Blade

Tommy Vekep diz:
Eu ainda não consigo tirar aquela pônei da cabeça...como que ela era tão poderosa assim...não faz sentido.

Daivat Tundra diz:
Bela música, meu caro amigo de chapéu.

Mark Skar vira-se ao pônei roxo

Mark Skar diz:
de quem esta falando?

Tommy Vekep diz:
Dá pônei do quadro na sala anterior, digamos que ela era a fantasma em chamas

Gaius Luster continua observando Blade trocar, a melodia é bonita demais para ser interrompida

Tommy Vekep diz:
ou melhor, ela fez o fantasma em chamas acontecer

Daivat Tundra diz:
Hmm...

White Puff diz:

Vocês querem achar o amuleto ou não? Acho que podem discutir isso depois...

Blade Storm para por um momento com os olhos fechado e descansa o violino em suas mãos.

Gaius Luster se dirige ao piano


Blade Storm abre seus olhos e começa a tocar Toccata and Fugue in D minor de Bach.

White Puff diz:

Hee, acho que nem pensam que esses sons que estão produzindo podem chamar outros fantasmas, né?

Daivat Tundra diz:

Pois bem...

Mark Skar diz:
finalmente algo que você disse fez sentido, pequena fantasma

Mark Skar vasculha a sala em busca de algo que se pareça com um amuleto

Daivat Tundra sai de perto do piano para vasculhar mais um pouco a sala.

Em um quadro de anotações, estava uma anotação dizendo
"Finalmente terminei minha musica, dessa vez farei meu pai ficar orgulhoso, pois compus em seu instrumento favorito, o piano"

Mark Skar pega a anotação

Blade Storm continua tocando, agora com seus olhos fechados.


Gaius Luster senta no piano e se lembra de todas as lições que já teve e como sentia falta de tocar um pouco.

Gaius Luster *pensando* faz muito tempo desde a ultima vez, será que ainda sei tocar ?

Mark Skar diz:

ugh, o piano...justamente o piano, detesto pianos desde que o dia em que meu irmão tocou a musica que eu estava tentando tocar a dias...

Gaius Luster começa a tocar Beethoven - Fur elise

Gaius Luster suavemente fecha seus olhos enquanto continua tocando.

Aisla Adamina ficava apenas andando pela sala olhando os equipamentos

Mark Skar chega perto de Gaius com as notas em cascos

Mark Skar diz:
já que esta no piano, gostaria que visse isso...

Mark Skar mostra as notas para Gaius

White Puff diz:
Vocês...não querem mesmo achar nada aqui...né?

Gaius Luster diz:
Isso são partituras de alguma música ?

Gaius Luster diz:

Interessante

Gaius Luster pega as partituras de Mark e as coloca no apoio do piano

Gaius Luster timidamente começa a tocar a música com base nas partituras, uma música suave que encanta a todos no recinto.
Cada um sentia uma arrepio estranho pelo corpo (menos White puff =x) mesmo a musica sendo suave e cativante

Blade Storm sente o arrepio e para de tocar, abrindo seus olhos e descansando o violino novamente. Agora observava Gaius tocar o piano.

Daivat Tundra sente um arrepio enquanto olha para Gaius tocando.

Mark Skar sente um gélido arrepio ao escutar a musica de Gaius

Aisla Adamina se chacoalhava com a musica, por causa do arrepio

Blade Storm poem o violino no chão e começava a vasculhar o recinto.

Tommy Vekep retira seu pipe e fica fumando enquanto ouve a musica

Todos menos Gaius sentiam uma forte dor de cabeça, e a visão mudava, ficando meio turva e o corpo sem movimento, se via uma pequena filly desesperada girando um grande contrabaixo, abrindo uma passagem e ela descendo por esta.
assim a visão de todos voltam e a dor de cabeça lentamente vai parando, junto a musica

Blade Storm chacoalha a cabeça depois da visão e se vira ao grupo.

Blade Storm diz:
Ok...alguém sabe tocar contrabaixo?

Gaius Luster encerra a música

Tommy Vekep aproveitando que estava apoiado no contrabaixo o gira como a menina fez

White Puff diz:
...O que...aconteceu?

Gaius Luster continua encarando as teclas do piano pensando o quanto era bom voltar a tocar.

Daivat Tundra agita a cabeça

Daivat Tundra diz:
O que foi isso?

Mark Skar diz:
fantasmas, só isso

Tommy Vekep diz:
É uma mensagem do menino, pelo menos é o que eu acho

Uma parte da parede ao fundo descia, assim como na visão deles, e revelava uma grande escadaria improvisada

White Puff vira para Mark

White Puff diz:
Você é meio paranoico, não é?

Mark Skar diz:
meio?

Blade Storm vê a escadaria se revelando e bate os cascos dianteiros.

Blade Storm diz:
Bingo!

Blade Storm diz:
Bom trabalho amigo escamado!

Daivat Tundra diz:
Passagens secretas... não me espanto.

White Puff diz:
HeeHee, vamos, podem ter mais "fantasmas" afrente

White Puff diz isso olhando para Mark

Mark Skar diz:
hunf, fantasmas me aterrorizam, só isso

Mark Skar desvia o olhar de Puff


Tommy Vekep diz:
UHh...eu só girei um pedaço de madeira, não é nada que mereça congratulações

Blade Storm vai ate Gaius e o cutuca no ombro.

Blade Storm diz:

Vamos amigo monge, não temos tempo a perder.

Gaius Luster fecha seus olhos e responde

Gaius Luster diz:
Claro, vamos

Blade Storm vai em direção a porta.

White Puff vai ao lado de Blade

Daivat Tundra desce a escadaria

Gaius Luster segue Blade e White Puff

White Puff diz:
HeeHee, acham que estão chegando a algum lugar?

Aisla Adamina Segue a todos

Tommy Vekep desce as escadas tranquilamente

Blade Storm diz:
Espero que sim pequena.

Blade Storm diz sorrindo.


A escada parecia ter sido feita por um amador, as paredes robustas como se tivesse sido aberta sem cuidados, cada vez mais a fundo a escuridão aumentava e uma estranha sensação passava por todos.

avatar
Vinyl Scratch
WOOB WOOB WOOB
WOOB WOOB WOOB

Mensagens : 65
Data de inscrição : 20/03/2012
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum